"Luana e Joaquim" por Giovanna Borgh Filmes & WonderWeds Assessoria
19/11
2013
Bastidores de um casamento
Em: WonderWeds

Muita gente ainda tem dúvidas do que realmente faz uma assessoria de casamentos.

Pessoas próximas a mim acham que eu só tenho trabalho no dia do casamento hahaha!!! . “Você não tem casamento esse fim de semana? Ai, que bom, vai ter folga durante a semana”  – é o que escuto recorrentemente. Piada das boas.

Pois bem, um trabalho de assessoria demanda meses (às vezes mais de 01 ano) de planejamento. O que fazemos nesse tempo todo?  Seguimos um cronograma. Nesse cronograma, temos tarefas por mês e semanas. Precisamos fechar tal e tal item do casamento. Para cada item, aqui na WonderWeds, indicamos pelo menos três fornecedores do perfil dos noivos. E lá vamos para todas essas reuniões entender tintin por tintin.
Depois de escolhido o fornecedor, analisamos o contrato e negociamos as formas de pagamento. E acompanhamos cada fornecedor até a data do casamento. Fora o acompanhamento financeiro, já que tudo vira um grande emaranhado de parcelas e valores.

Feito tudo isso (cuidando para que nenhum mísero detalhe saia de nosso controle – não esqueça da almofada da daminha, dos presentes dos padrinhos, do saquinho de arroz na saída da cerimônia, do listerine que vamos deixar no toilette para as convidadas, do sapato número 2 da noiva para pés cansados na festa e por aí vai),  definido todos os fornecedores, assinado todos os contrato dos casamentos, pagamentos todos programados, chegamos no último mês do casamento.

Nesse último mês “amarramos” tudo na VT (visita técnica no espaço do casamento): o fornecedor de iluminação vai posicionar a tomada no lugar certo para o nespresso do buffet, a decoradora vai esconder as caixas de som da pista de dança, a banda vai precisar posicionar o palco ao lado direito da house do Dj por causa do bar que estará do lado esquerdo porque é mais perto da saída da cozinha e por aí vai.
Daí desenvolvemos o ”tempos e movimentos” um cronograma do que acontece no dia do casamento, desde a chegada do primeiro fornecedor entregando as flores, até a saída dos noivos, passando pelos bem casados, fila do cortejo, momento da sobremesa, jogada do buquê, etc, etc, etc, quase que passando minuto a minuto os movimentos previstos.

ww2

Feito tudo isso (sem pular toda a parte psicológica de nosso negócio, dado que nesse ponto a maioria dos noivos estão mega ansiosos pela chegada do grande dia e precisamos dar um bom suporte emocional) é que chega o grande dia. Nesse dia, enquanto os noivos, familiares e convidados se divertem, nós trabalhamos duro.

Fazemos o possível (e impossível) para que tudo saia do jeito combinado, contornamos imprevisto, ralamos (literalmente) para que a festa seja um sucesso.
É convidado que comeu camarão e era alérgico, pai que demanda prato saindo da cozinha pra ele,  madrinha grávida com pressão baixa, celebrante que exige a mesa tal de ultima hora, criança que mergulhou na piscina do espaço e precisa de toalha, o bolo que chegou todo deformado, banda que quer comer naquele momento, florista de mau humor, coral atrasado. Lidamos com todo tipo de coisa, às vezes o pedido foge de nossa responsabilidade de alçada, MAS  “abraçamos a causa” da mesma forma! Fora tudo isso, o casamento precisa caminhar. Os noivos precisam jantar, a pista precisa bombar, os padrinhos precisam ficar enfileiradinhos no altar, os fogos precisam sair lindos e no momento certo, bebidas geladas, comida quente, iluminação da festa no ponto, ar condicionado no ponto, fornecedores bem alimentados, e por aí vai.

É trabalho duro e puro, feito com muito suor e muito carinho.

Nosso trabalho depende diretamente dos fornecedores parceiros, da equipe afinada e claro, de noivos de confiam em nosso trabalho.

ww1Fotos dos bastidores: Ezyê Moleda


 
Comente! Comentários


Página 1 de 11